Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘viagem’

Viajar para a Europa é ótimo; visitamos museus, ruínas, castelos – voltamos até mais inteligentes… Mas viajar pra os EUA também é tãããão bom!

Tudo é facil – é mais perto, fala-se um inglês compreensível, ufa, e nos tratam bem por adorarem os turistas. Tem todas aquelas lojas, supermercados, farmácias, todos com 100 opções de cada produto a preços bem mais baixos do que os nossos.

Mudei um pouco a cara do Carnaval desse ano e fui passar a semana lá. E comecei por um lugar que eu amo, a Disney!

Estou num ano super atribulado, cheio de coisas para resolver; então foi ótimo voltar a ser criança! Passar uns diazinhos achando que o mundo é colorido, as pessoas são felizes, todas as princesas acabam ” happily ever after” com os seus príncipes… E que a gente pode comer batata frita e cachorro quente todos os dias, o que a melhor parte.

Adoro montanha russa, emoções fortes e tal, mas o meu parque preferido e o Magic Kingdom. Tem um 3-D lá, chamado Phillar Magic, que me da até vontade de chorar! Nostalgia total: o Pato Donald passeando por todos aqueles desenhos antigos – Pequena Sereia, Aladin, Bela e a Fera…

Na Universal conheci a atração do Harry Potter, meu vício literário de uns anos atrás (culta, não?). Entramos numa mistura de Hogsmeade com Beco-Diagonal  – tem a Ollivanders, loja de varinhas, o Owl Post, correio de corujas, o Gemialidades Weasley, loja dos irmãos gêmeos do Rony, barraquinhas vendendo cerveja amanteigada e o Expresso Hogwarts. Dentro do castelo vemos as salas de aula, corredores cheios de quadros de pessoas conversando entre si, Rony, Hermione e Harry, Dumbledore em seu escritório, o chapeu Seletor… Tudo, tudo, tudo. Esse é o caminho para chegar a uma montanha russa/3-D muito bacana, bem feita. Deu ate um medinho quando tudo ficou escuro e os Comensais da Morte apareceram!

E no Downtown Disney, depois de passear nas lojinhas e comprar vários presentes, gosto muito de jantar no Portobello, restaurante italiano com um spaguetti com camarão e aspargos maravilhoso…

Ah, e também tem o Crave, restaurante que eu não conhecia e adorei! Fica perto do Millenia e serve comida americana e japonesa.

Por falar no Millenia, que tem várias lojas ótimas, vou ter que fazer uma observação: a Anthropologie é demais… Além de ter coisas incríveis de casa, que não se encontra em nenhum outro lugar, é a minha loja preferida para comprar roupas. E agora eles tem uma personal shopper disponível para ajudar – você chega ao provador e suas peças estão separadas por looks. Não é o máximo??

vitrine Anthropologie

louça Anthropologie

Ok, aí eu tive que voltar a ser gente grande e fui pra Miami…

Cheguei lá tarde e logo fui conhecer o Soho Beach House, hotel novo de uma rede que me deixa louca (a Soho House tem hotéis em várias cidades, um mais lindo que o outro, vale a pena entrar no site!). Lá tem o Cecconi´s, restaurante italiano muuuito lindo! Parece um pátio, com árvores iluminadas e decoração discreta. 

tentei tirar uma foto lá, mas saía muito escura… então roubei essa do site

No dia seguinte passeei bastante no Bal Horbour e almocei no Carpaccio. Delícia! À noite fomos ao Prime One Twelve (que a Gi ja indicou aqui no blog). Comi tanto que passei mal a noite inteira… A carne de lá realmente é muito boa!

Prime 112

E no último dia, fui ver o pessoal treinando para o Cadillac Championship, campeonato de golf que acontece em Miami. E adivinhem quem estava lá?? Tiger Woods… Deus!

Tiger e o japinha que eu esqueci o nome…

E pra despedir, fui ao Blue Door Fish, restaurante do Delano, jantar. E quando começo a ler o cardápio vejo que o chef é o Claude Troisgros, aquele que tem um programa no GNT, sabem? Fofura né?! Bom, foi o melhor salmon que já comi na vida. Maravilhoso!…

Viajar é uma delícia… Pena que temos que voltar!

Anúncios

Read Full Post »

Porvoo, Finland

Eu AMO viajar. Pode ser ali ou “overseas”. Alguns lugares me encantam mais que os outros.

Conheci uma cidadezinha que se chama Porvoo, em finlandês (ou Borgå, em sueco – é uma cidade bilingue), a segunda mais antiga da Finlândia, surgiu a partir de uma igreja e sua paróquia no século 13 e foi berço cultural desse país, como se fosse uma “Florença finlandesa”. Sua arquitetura foi mantida desde então.

Ela aparece em dois filmes conhecidos: O Cérebro de Um Bilhão de Dólares (Billion Dollar Brain) e O Chacal (The Jackal).

As casas de praia, todas de madeira (as mais charmosas de lá) estão agora vermelhas, mas foram pintadas assim apenas no final do século 18. A tinta ocre foi usada para pintar casas da costa em honra da chegada do rei Gustavo III da Suécia.

Tudo parece de brinquedo!

Tem fotinhos pra vocês!! (Tiradas pelo meu primo Atte, que me levou lá e por mim)


“Um homem precisa viajar. Por sua conta, não por meio de histórias, imagens, livros ou TV. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu. Para um dia plantar as suas próprias árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar o calor. E o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o próprio teto. Um homem precisa viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como o imaginamos, e não simplesmente como é ou pode ser. Que nos faz professores e doutores do que não vimos, quando deveríamos ser alunos, e simplesmente ir ver” (Amyr Klink)

E por essa frase: beijo na Gege!

Read Full Post »